100 anos de Yayá no Bixiga: Conjuntura pós-Primeira Guerra

100 anos de Yayá no Bixiga

No ano de 1920, quando Yayá se muda para a casa da Rua Major Diogo, completavam-se dois anos do fim da Primeira Guerra Mundial. O conflito possui reflexos diretos no Brasil, que vão de intervenção direta do país colocando-se contra a Alemanha, à tentativa de acelerar o processo de industrialização para suprir as demandas internas. Além disso, as exportações brasileiras, como o café, foram severamente afetadas. Os países europeus, sofrendo com os gastos da guerra, param de comprá-las, o que ocasiona o acúmulo de toneladas da produção — que são descartadas. Esse cenário de desgaste e crise levam ao tensionamento cada vez mais latente das classes populares, que sofriam na pele as consequências da crise da guerra e do pós-guerra. É nesse cenário que, por exemplo, vemos crescer a greve de 1917.

Em 1922, com a fundação do Partido Comunista Brasileiro e também do Tenentismo, é perceptível que as lutas não se travavam apenas no campo econômico imediato, mas também político e ideológico. E se a conjuntura anteriormente citada foi responsável pelo recrudescimento dessas movimentações, todo esse processo levaria, segundo os projetos
que eram disputados, ao desgaste da República Velha e ao golpe militar de Getúlio Vargas de 1930.

As consequências da Primeira Guerra, diretas ou indiretas, juntaram-se às próprias condições oferecidas pelo Brasil. Enquanto a aristocracia possuía seu poder ameaçado, o custo de vida aumentava e as tensões no seio das classes populares aumentavam, podemos afirmar que nenhum indivíduo estava fora do processo histórico que acompanhava naquele período, incluindo Yayá.

100 anos de Yayá no Bixiga

Sebastiana de Mello Freire, a Dona Yayá, foi morar na casa da Rua Major Diogo, em início de agosto de 1920, por recomendação médica e permaneceu vivendo ali por 41 anos, até a sua morte em 1961. Para lembrar os 100 anos da chegada de Yayá ao Bexiga, o setor educativo do Centro de Preservação Cultural (CPC–USP) preparou uma série de textos que abordam esse momento da vida de Yayá e o contexto histórico de São Paulo e do país. Acompanhe!