Centro de preservação cultural
casa de dona yayá

O Centro de Preservação Cultural da USP colabora no reconhecimento, preservação, salvaguarda e difusão dos bens culturais da Universidade de São Paulo — uma rica variedade de edifícios, monumentos, lugares, acervos, coleções e referências culturais.

Acompanhe nossa programação (cursos, oficinas, seminários, exposições, entre outras atividades) e conheça o patrimônio cultural da USP.

A Casa de Dona Yayá

Desde 2004 o CPC tem sua sede na Casa de Dona Yayá, imóvel reconhecido como patrimônio cultural em níveis municipal e estadual e lugar de memória das questões de gênero e saúde mental em São Paulo. No local viveu reclusa por cerca de quatro décadas a senhora Sebastiana Mello Freire, carinhosamente chamada pelos amigos e familiares como “Dona Yayá”. Tendo sido precocemente diagnosticada pela medicina de sua época como portadora de transtornos mentais, Dona Yayá foi interditada e alojada pelos seus curadores no imóvel que hoje leva seu nome. O CPC procura manter viva sua memória e trajetória por meio da preservação e uso qualificado do imóvel.

Patrimônio cultural na Universidade de São Paulo

Fundada em 1934, a Universidade de São Paulo vem ao longo de seus mais de 80 anos reunindo um enorme patrimônio cultural, expresso em bens de natureza material e imaterial. Tais bens são portadores de referência à memória, identidade e ação dos vários grupos que compõem o cotidiano universitário: estudantes, servidores docentes e técnico-administrativos, frequentadores e entusiastas. Seus sítios, edifícios e monumentos documentam a trajetória da universidade e se constituem de lugares relevantes para práticas culturais diversas. Seus acervos reúnem objetos nos mais variados suportes e recortes temáticos: obras de arte, peças de pesquisa científica, documentos de arquivo, entre outros. Suas referências culturais se manifestam em práticas e rituais próprios da vida acadêmica: festas, atividades políticas e culturais, tradições acadêmicas. É missão do CPC colaborar no reconhecimento, proteção e valorização desse enorme conjunto de bens culturais.

Programação

USP Analisa: Remoção de monumentos

A derrubada do monumento dedicado ao traficante de escravizados Edward Colston na cidade de Bristol, no Reino Unido, ocorrida em junho de 2020, bem como outras manifestações recentes desencadeadas pelo movimento Black Lives Matter (“Vidas Negras Importam”) trouxeram novamente a público a discussão sobre a disputa pela construção e consolidação de memórias e narrativas no …

Rede USP de profissionais de museus e acervos. Documento unificado: recomendações de procedimentos durante a pandemia de Covid-19

A Rede USP de profissionais de museus e acervos vem promovendo reuniões por meio de plataformas digitais com o objetivo de avaliar e debater as condições decorrentes da pandemia de Covid-19, bem como de compartilhar reflexões sobre as atividades dos museus e acervos sob tais condições. Desse conjunto de reuniões foi construído um Documento unificado de …

Nota pública sobre o Iphan

Na condição de órgão de cultura e extensão da Universidade de São Paulo que pauta questões ligadas ao patrimônio cultural há mais de uma década, em constante interlocução com indivíduos, grupos e instituições atuantes no setor em todo país, o Centro de Preservação Cultural (CPC) manifesta preocupação com as recentes nomeações para cargos chave do …